Veja quem são as vítimas fatais da tragédia de Brumadinho

273
Bombeiros trabalhando no resgate de vítimas em Brumadinho.

O rompimento da barragem da Vale em Brumadinho já registrou 84 mortos até esta quarta (30). Segundo a Defesa Civil de Minas Gerais há 276 desaparecidos.

Conheça algumas vítimas já identificadas:

Adriano Caldeira do Amaral

Adriano era funcionários da Vale e estava trabalhando na hora do rompimento da barragem. Morador de Belo Horizonte. Deixou uma mulher e um casal de filhos pequenos.

 

 

Alano Reis Teixeira

Alano era funcionário da Vale. Nasceu em Taguatinga, no Distrito Federal. Vivia em Belo Horizonte, era casado desde 2006, e deixa dois filhos pequenos.

 

 

Carlos Roberto Deusdedit

Era funcionário da Vale há apenas dois meses. O serralheiro Carlos Roberto Deusdedit, 47 anos, era o mais velho entre seis irmãos. Natural de Contagem, deixa a mullher e um filho de oito anos. Antes de começar a trabalhar na Vale ficou cinco meses desempregado.

 

 

Claudio José Dias Rezende

Natural de Contagem, Claudio morava em Betim. Era funcionário da Vale há oito anos. Casado, ele deixa um filho de cinco anos.

 

 

 

 

Cleosane Coelho Mascarenhas

Cleosane – conhecida como Cléo – morava na pousada com o marido, o empresário Márcio Mascarenhas, fundador da rede de escolas de inglês Number One.

A pousada Nova Estância era uma das mais procuradas da região e já havia recebido celebridades como o músico Caetano Veloso e o ator Marcos Veras.

 

Daniel Muniz Veloso

Daniel tinha 29 anos, era técnico em eletromecânica  e trabalhava em uma empresa terceirizada que presta serviço para a Vale.

Havia se casado há pouco mais de três anos e a esposa está grávida do primeiro filho do casal.

 

 

 

David Marlon Gomes Santana

David tinha 24 anos, era solteiro, e trabalha em uma empresa terceirizada da Vale. Segundo dados do IML, a causa da morte foi politraumatismo. Ele foi enterrado na manhã de segunda-feira (28) em Brumadinho.

 

 

 

 

Djener Paulo Las-Casa Melo

Djener, de 31 anos, era operador de  máquinas da Vale há dois anos. Morador de Brumadinho, ele estava noivo e seu hobby era o motocross.

O pai também é funcionário da Vale, mas não estava na barragem no momento da tragédia.

 

 

 

Duane Moreira de Souza

Duane morreu no dia que completou 33 anos, na sexta-feira, dia 25. Ele era manobrador da MRS Logística, uma empresa terceirizada. Morava em Brumadinho, era casado e deixa três filhos.

 

 

Edgar Carvalho Santos

O mecânico da Vale de 45 anos, era natural de Nova Viçosa na Bahia e perdeu a mãe no dia 22. Ele deixa a mulher, com quem era casado há 16 anos e duas filhas.

Apaixonada por futebol, Edgar também era técnico de um time de futebol dos funcionários da empresa em Brumadinho.

 

 

Flaviano Fialho

Flaviano era técnico de manutenção da Vale há um ano e 7 meses. Ele deixa esposa e dois fihos pequenos.

Nascido em Belo Horizonte, era torcedor do Atlético-MG. Seu corpo foi enterrado no Cemitério Central de Ibirité, onde a família mora.

 

 

Francis Marques da Silva

Francis, 34 anos, era técnico de manutenção de uma empresa terceirizada pela Vale. Morador de Brumadinho, ele deixa a mulher e uma filha pequena.

O corpo de Francis foi enterrado na manhã de segunda-feira (28), no cemitério Parque das Rosas, em Brumadinho.

 

 

Jonatas Lima Nascimento

Jonatas era natural de Congonhas – MG, e trabalhava na Vale. Ele deixa um casal de filhos, ambos crianças.

 

 

 

Leonardo Alves Diniz

Leonardo morava em Belo Horizonte e era técnico em manutenção na Vale há 10 anos. Ele deixa mulher e um filho de oito anos.

 

 

 

 

 

Marcelle Porto Cangussu

Primeira vítima identificada após o rompimento da barragem, a médica Marcelle completou 35 anos um dia antes da tragédia. Especialista em medicina do trabalho, era funcionária da Vale desde 2015. A médica também atuava no Hospital Público Regional de Betim e se formou na UFMG.

 

 

 

Marcelo Alves de Oliveira

Marcelo tinha 46 anos, era engenheiro nascido em Santos, São Paulo. Havia se mudado há poucos meses para Brumadinho. Ele foi contratado para trabalhar na obra de uma empresa terceirizada. Seu corpo foi encontrado no último sábado (26) e enviado para a Baixada Santista.

 

 

Maurício Lauro de Lemos

Era motorista, tinha 52 anos e trabalhava havia seis meses em um projeto na barragem da Vale por meio de uma empresa terceirizada. Ele deixa mulher e uma filha.

 

 

 

 

Ninrode de Brito Nascimento

Engenheiro, Ninrode havia sido transferido pela Vale para a unidade de Brumadinho há pouco mais de três meses. Natural de Ipatinga, no interior de Minas Gerais, ele deixa mulher e uma filha pequena.

 

 

 

Wanderson Soares Mota

Wanderson, 32 anos, trabalhava como mecânico na Vale. Natural do município de Filadélfia, no Tocantins, ele morava em Brumadinho, onde fez faculdade, há dez anos.  Ele era casado e fã de motociclismo.

 

 

 

 Wellington Campos Rodrigues

Nascido em Bom Despacho – Minas Gerais, Wellington trabalhava como analista de suporte para uma terceirizada contratada pela Vale. Ele era pastor e deixa mulher e três filhas.

 

 

Willian Jorge Felizardo Alves

Willian Jorge era funcionário da Vale em Brumadinho. Segundo publicações de conhecidos seus em uma rede social, seu sepultamento ocorreu na manhã deste domingo (27) no cemitério da Paz, em Belo Horizonte.

 

 

Outras vítimas já identificadas:

Alex Rafael Piedade
Anailde Souza Pereira
Andre Luiz Almeida Santos
Camila Santos De Faria
Cristiano Vinicius Oliveira De Almeida
Djener Paulo Las-Casas Melo
Ednilson dos Santos Cruz
Eliandro Batista de Passos
Eudes José de Paula
Fabricio Henriques da Silva
Janice Helena Do Nascimento
João Paulo de Almeida Borges
Luiz de Oliveira Silva
Moisés Moreira Sales
Reinaldo Fernandes Guimarães
Renato Rodrigues Maia
Ricardo Eduardo da Silva
Robson Máximo Gonçalves
Roliston Teds Pereira
Thiago Mateus Costa
Wellington Alvarenga Benigno
Wiryrlan Vinicius Andrade de Souza