Segurança Pública usará ferramenta de reconhecimento facial durante o Carnaval de BH

1533
Tiago Ciccarini / Sejusp

Foragidos da Justiça são os principais alvos; aposta é mais uma iniciativa para buscar a realização de uma festa segura no estado

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), testará neste Carnaval a utilização de um sistema moderno de reconhecimento facial, embarcado nas duas carretas do Centro Integrado de Comando e Controle Móvel (CICC Móvel).

O software cruzará informações do banco de imagens do sistema de gestão prisional do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen) com as imagens captadas pelas seis novas câmeras de longo alcance e de alta definição instaladas nas carretas.

O subsecretário de Integração da Segurança Pública, Christian Vianna de Azevedo, lembra que a medida é fruto de uma longa estrada de muita pesquisa e busca, por parte da Sejusp, de aprimoramento tecnológico crescente para a segurança pública de Minas Gerais.
“Acredito que essa ferramenta viabilizará resultados importantes em diversas situações de grandes aglomerações, como carnavais, eventos, shows e partidas de futebol. O intuito é aprimorar constantemente o aparato tecnológico da segurança pública de Minas Gerais e garantir, cada vez mais, a segurança do cidadão”, diz Christian Vianna.

“Estamos chamando de fase de testes, mas o objetivo é avançarmos nas tratativas para que, se avaliada pelas forças de segurança de forma positiva, possamos passar a usar em Minas Gerais essa tecnologia em diversas outras situações”, conclui.

Foragidos

Uma das funções do software é cruzar as imagens de indivíduos que estão foragidos com as imagens capturadas pelas câmeras externas das carretas e, assim, fazer a varredura das aglomerações para buscar quem deveria estar atrás das grades. Caso o sistema consiga fazer a identificação, a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) será acionada para se deslocar e efetuar a prisão do indivíduo.

Além dos foragidos da Justiça, as câmeras serão usadas para identificar indivíduos suspeitos de práticas de crimes e, também, pessoas desaparecidas, que constam no banco de dados da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG). A solução de Inteligência permite o reconhecimento de pessoas mesmo que elas estejam, por exemplo, com barba ou máscara. O cruzamento de informações de alta precisão será um dos grandes aliados da segurança pública neste carnaval.

As carretas ficarão estacionadas em dois pontos da capital, nas Avenidas Afonso Pena e dos Andradas. A partir desses locais, as câmeras farão o monitoramento dos transeuntes. “Queremos garantir que o cidadão se sinta seguro. É nosso dever primordial investir em tecnologias, sistemas e todo o aparato possível para reforçar a segurança pública e auxiliar o trabalho primoroso das forças de segurança, fazendo desse Carnaval, sem dúvida, um dos melhores e mais seguros do país”, pontuou o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Rogério Greco.