O que acontece com o coração durante as partidas de futebol?

862
Fonte : shutterstock imagens

Hoje o Brasil entra em campo no terceiro jogo pela Copa do Mundo. Como todo torcedor brasileiro, que carrega a frase no peito “Não desistir nunca“, o sonho pelo Hexa trás muitas euforias e expectativas que abalam as emoções e que acabam influenciando nosso corpo. Você sabia que há um aumento de ataques cardíacos e derrames vasculares cerebrais durante os jogos? Na Copa de 2014, um homem de 69 anos teve parada cardio-respiratória e morreu durante a partida entre Brasil e Chile.

Nessa Segunda, durante o jogo entre Egito e Arábia Saudita, pela Copa do Mundo, o segundo gol da Arábia Saudita aos 48 minutos do segundo tempo mexeu com as emoções do comentarista egípcio, Rehim Mohamed. Ele sofreu um infarto após o lance que   culminou a derrota do Egito por 2 a 1, em Volgogrado.

Um novo estudo alemão, publicado na revista científica The New England Journal of Medicine, revelou que a incidência de emergências cardíacas entre torcedores alemães durante as partidas da seleção daquele país na Copa do Mundo de 2006 cresceu, em média, 2,66 vezes. Em 2013, um estudo da Universidade de São Paulo (USP) indicou que as ocorrências de infarto aumentavam de 4% a 8% entre brasileiros durante jogos da Copa. Se estiver muito nervoso, levante, saia, tome um copo d’água”, recomenda os médicos.

A ansiedade toma conta quando a bola rola no campo. Não é atoa a frase “Haja Coração”. Ainda de acordo com a pesquisa da USP o sistema cardiovascular é o mais afetado durante os momentos de ansiedade, angústia e estresse prolongados, como aquela última partida decisiva entre o Brasil e Costa Rica dos gols brasileiros nos últimos minutos do segundo tempo.

Como diferenciar os sintomas, na hora da decisão, se é uma ansiedade normal ou uma doença de consequências graves? De acordo com o cardiologista, Sergio Timerman, especialista em ressuscitação do Incor e Coordenador do Centro de Treinamento em Emergências Cardiovasculares da SBC, em entrevista a BBC Brasil, é preciso se atentar aos sintomas .”Se a pessoa está com o coração como uma batedeira, mas isso não está vindo junto com uma dor no peito, um cansaço ou um mal-estar, é provavelmente uma emoção”, esclarece.

É preciso estar atento aos casos de taquicardia. Sintomas como ansiedade, aumento do suor, coração acelerado, boca seca, mãos frias, dor ou pressão no peito, náuseas ou ânsias de vômito, podem parecer normais, porém devem ser notados, já que pode ocasionar um ataque de arritmia. Nesses casos, é melhor manter a calma na hora do jogo mesmo que pareça impossível, segundo Timerman.

“Em qualquer evento que nos traga fortes emoções, é importante ter um amparo familiar e presença de amigos. Procure também não mudar demais sua rotina e evite excessos – sem cafeína demais, álcool demais, gordura demais ou cigarro demais. O indivíduo também deve pensar antes de ter atitudes extravagantes por causa de uma partida de futebol. O importante é estar inteiro para assistir ao próximo jogo”, completa o médico.