Banana é muito apreciada na confeitaria

59
Nanica, da terra, prata e maçã. Não importa o tipo: a banana é a fruta mais consumida no Brasil e a segunda no mundo. Típica do clima tropical e disponível praticamente o ano inteiro, ela é facilmente encontrada em quase todos os supermercados e feiras do país, a preços bem acessíveis, principalmente no período chuvoso (de novembro a março). Além de “matar a fome”, a fruta é rica em minerais, como cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, e nas vitaminas A, C, E, e do complexo B.
A produção brasileira de bananas está concentrada na Bahia, Pará, São Paulo e Minas Gerais, mas há bananais em vários estados. Segundo o IBGE, a cultura gera cerca de 500 mil empregos diretos no país, 97% deles na agricultura familiar.
Na gastronomia, a fruta costuma ter usos variados nas sobremesas, desde pratos da alta pâtisserie (confeitaria) francesa a um simples bolo de café da tarde.
Segundo a chef pâtissière Mariana Correa, de La Parisserie, a banana combina bem com vários outros ingredientes, o que a torna um dos elementos mais versáteis para o confeiteiro. “É uma fruta que dá para trabalhar tanto com receitas de Verão quanto de Inverno. Ela relaciona-se muito bem com açúcar mascavo, frutas cítricas e especiarias. Adoro a combinação com caramelo ou canela. É uma fruta fácil de encontrar e de trabalhar”, comenta a especialista.
Os vários tipos de bananas não se diferem apenas pela época em que são colhidas, mas pelo sabor e propriedades nutritivas. A banana da terra, por exemplo, é mais usada na cozinha porque não é tão doce e precisa ser cozida antes do consumo. Já a prata e a caturra (ou nanica) são as mais usadas na confeitaria, pois dão sabor e aroma característicos às receitas. A banana ouro é a mais doce e mais calórica, mas não é em todo lugar que se encontra.
Mariana Correa lembra que é importante ficar atento a essas características para garantir receitas saborosas e equilibradas. “Quanto mais madura for a banana, mais sabor ela dará ao prato. Em algumas receitas, nem é preciso adicionar açúcar por causa da grande quantidade de doce contido na banana. Mas é preciso cuidado, pois ela se sobressai facilmente em relação aos outros ingredientes. É importante se preocupar com o equilíbrio”, ressalta chef pâtissière.